sábado, 13 de setembro de 2008

Sobre a reportagem de Veja da semana passada

Quando converso com pessoas crentes que viveram sua juventude há cerca de 25 anos atrás, ouço histórias que me soam estranhas. Essas pessoas me contam sobre como suas igrejas eram simples, humildes, desprovidas de recursos. Os templos eram rústicos, sem acabamento, não havia microfones, nem instrumentos. Quando muito, tinha um violão. Os músicos também eram raridade. Não havia nem que se pensar em orquestras e bandas, e imaginar que algum dia o culto pudesse ser reproduzido ao vivo pela televisão e internet era uma verdadeira utopia. No entanto, todas essas limitações não inibiam a juventude das igrejas evangélicas dessa época, muito pelo contrário: eles eram extremamente ativos. Realizavam cruzadas evangelísticas pelas ruas, entregavam folhetos, pregavam em praças públicas e realizavam vigílias nos montes. Os ensaios de grupos de mocidade eram verdadeiros cultos, com manifestações gloriosas do poder de Deus, momentos de meditação na Palavra e adoração. Os jovens liam e conheciam a Bíblia, eram alunos assíduos de Escolas Dominicais e constantemente realizavam campanhas de jejum e oração, além de consagrações periódicas com excelente participação.
Porém eu digo que essas histórias me soam estranham porque a minha geração (que nasceu da década de 80 pra cá) é completamente diferente da geração em que meus pais viveram.
Hoje, nossas igrejas têm templos ostentosos e chamativos, equipamentos de som de última geração, além de enormes orquestras que, em qualidade de música, comparam-se às profissionais. Porém algo mais mudou. Não foi só a igreja que evoluiu, entrando na modernidade. Os crentes também evoluíram, e a juventude nao ficou de fora dessa evolução.
Como a própria reportagem da Revista Veja retratou (e muito bem, infelizmente), os jovens de hoje em dia possuem outros valores. São modernos e possuem uma capacidade incrível de criar adaptações. A palavra mágica para as adaptações evangélicas é... tcham, tcham, tcham, tcham!!!.... Se você pensou, acertou: GOSPEL!!! Agora, tudo é gospel: balada gospel, funk gospel, dança gospel, look gospel, empreendedorismo gospel, e tantos outros gospel da vida que nem dá pra enumerar aqui. Para tudo aquilo que tem no mundo, existe um correspondente gospel pra moçada não ficar de fora. Afinal, nós somos jovens e temos mais é que curtir a vida, não é mesmo???

Mas vamos agora ver o que a Bíblia diz acerca disso tudo.
Comecemos com algumas palavras que Jesus disse aos seus discípulos em Mateus 5.13-16:
Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, com que se há de temperar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade edificada sobre um monte não pode ser escondida. Igualmente não se acende uma candeia para colocá-la debaixo de um cesto. Ao contrário, coloca-se no velador e, assim, ilumina a todos os que estão na casa. Assim deixai a vossa luz resplandecer diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos ceus. (KJA)
Nesta passagem, conhecidíssima, e muito cantada e citada, porém pouco praticada, Jesus diz a seus discípulos que eles devem ser o sal da terra e a luz do mundo, sob a pena de não terem utilidade alguma caso não o sejam. E eu me pergunto: de que maneira a luz deve brilhar? Com certeza, não é tentando parecer-se com as trevas. Jesus ainda exorta seus discípulos a que deixem sua luz resplandecer de maneira que os homens vejam suas boas obras e glorifiquem ao Pai.
Definitivamente, não é isto o que observamos na reportagem em comento. O comportamento de jovens como os retratados por Veja é motivo de escárnio, o que pode ser notado pelo tom irônico da reportagem. De nenhum modo esse tipo de comportamento glorifica ao Pai. Oportuno citar aqui também 1Coríntios 10.31,32:
Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. (ACF)
O comportamento desses jovens, pois, serve de escândalo para a igreja, pois até mesmo os ímpios sabem avaliar qual deve ser o comportamento de um verdadeiro seguidor de Cristo, que com certeza não é como o comportamento deles (dos ímpios).
Sobre isso, Jesus deixou uma advertência em Mateus 18.7:
Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo! (ARA)
O que nós temos observado hoje em dia é que a juventude tem procurado, de certa forma, imitar as coisas do mundo. Um exemplo disso é criar baladas gospel, como se o fato de não beber e não fumar fizesse com que o ambiente adquirisse o padrão de santidade que é requerido daqueles que se chamam crentes.
Sinto ter de dizer isto, mas existem pessoas que não são crentes e que não bebem nem fumam. Tal fato não é caracterizador de santidade, mas simplesmente de bom senso e zelo pela saúde.
O apóstolo João, em sua primeira epístola, no capítulo 2, versículos 15 a 17, diz o seguinte:
Não ameis o mundo nem o que nele existe. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo: as paixões da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens não provêm do Pai, mas do mundo. Ora, o mundo passa, assim como sua volúpia; entretanto, aquele que faz a vontade de Deus permanece eternamente. (KJA)
O apóstolo Tiago, no capítulo 4, versículos 4 e 5 de sua carta, faz côro com João nesse mesmo sentido:
Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? (ACF)
O apóstolo Paulo também nos exorta a nos abstermos das coisas do mundo em Efésios 4.17-24:
Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, em que não vivam mais como os gentios, que vivem na inutilidade dos seus pensamentos. Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento do seu coração. Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza. Todavia, não foi isso que vocês aprenderam de Cristo. De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. (NVI)
E ainda em Romanos 12.1,2:
Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (NVI)
Paulo ainda nos faz alguns conselhos em Tito 2.6-8:
Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados. Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós. (ACF)
E ainda no mesmo capítulo 2, versículos 11 a 14:
Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras. (NVI)
Ainda em Efésios 2.1-10, Paulo faz uma diferenciação entre a maneira como éramos antes de servir ao Senhor, e a maneira como devemos ser depois que passamos a servi-Lo:
Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira. Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões – pela graça vocês são salvos. Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos. (NVI)
Jesus, em sua oração intercessória pelos discípulos, que se encontra em João 17, nos versículos14-19 deixa claro que Ele não nos chamou para sermos do mundo, pelo contrário: nós NÃO somos deste mundo:
Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. (ARA)
O apóstolo João, em sua primeira epístola, no capítulo 5, versículo 19, afirma que:
Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. (ACF)
Assim, pois, não tentemos imitar o mundo em suas concupiscências e práticas carnais, tentando adaptá-las a nós. Temos de ser diferentes. E ponto. Jesus não nos chamou para amarmos as práticas do mundo, mas para sermos santos e irrepreensíveis, luz e sal. Alguém já imaginou Jesus dançando funk? Será que existe alguém que acredita que Deus se faz presente em um ambiente de balada???
Quanto ao fato de algumas pessoas irem pra igreja com a intenção de prosperar (afinal, "nós merecemos o melhor!"), eu deixo para meditação a passagem de Mateus 4.8-22 (leia em sua Bíblia), na qual Jesus faz o chamamento de seus primeiros discípulos. Quando o Senhor Jesus os chamou, não lhes disse: “Vinde após mim, e eu os farei prósperos, ricos e bem sucedidos!” Ele simplesmente lhes disse que seriam pescadores de homens. Não prometeu riquezas, bens materiais, prosperidade financeira, saúde ilimitada... apenas lhes chamou para serem trabalhadores na Sua obra: salvar as almas perdidas.
Em Lucas 9.23 Jesus deixa bem claro:
E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. (ACF)
Seguir a Cristo não é um mar de rosas, é carregar uma cruz. Não é ter uma vida de prosperidade, mas uma vida de aflições, como Ele mesmo disse (João 16.33).
Quanto ao mundo, não devemos adaptá-lo nem tentar assemelhar-nos a ele: o mundo precisa ser vencido, porque ele jaz no maligno. Nós não somos daqui. Logo, não devemos nos apegar às coisas daqui.
Deus tem o melhor para nós, eu concordo (não porque nós mereçamos, mas porque o Senhor é misericordioso – Lamentações 3.22,23; Tito 3.5; Efésios 2.4, etc.), mas acontece que o melhor de Deus para nós não é neste mundo: o Senhor tem o melhor reservado para nós na eternidade, no céu. Lutemos, pois, para alcançarmos esse melhor que o Senhor tem preparado para nós!
Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará. (Hebreus 10.37 – ACF)
Termino, pois, este comentário, com a letra de um hino do grupo Logos, do CD Autor da Minha Fé:

PRA FAZER DIFERENÇA
Andar aqui como verdadeiro crente,
Mostrando assim toda glória de Jesus.
Ser sal e salgar, semear a terra.
Ser luz e brilhar, transformar nossa nação.
Que adianta se a vida for vulgar, e se em tudo o que eu fizer não mostrar que existe algo que é melhor e que vale muito mais?
Pense bem: qual é, de fato, o seu valor?
Sua vida o que diz?
Qual a bênção que tem sido pros demais, pra mudar – realmente diferença aqui fazer para ser utensílio de honra, instrumento de glória?
Ser alguém que marcou, que viveu par somar e levar a esse povo querido o melhor dos amigos, Jesus.

Que Deus, em Cristo, nos abençoe!
Amém!

Por Vanessa Dutra
vmdutra@yahoo.com.br
__________________________________________________________________________
Referências:
ACF - Almeida Corrigida Fiel
ARA - Almeira Revista e Atualizada
KJA - King James Atualizada
NVI - Nova Versão Internacional

6 comentários:

Martins disse...

A paz do Senhor amados irmãos, fico feliz em saber que o Senhor ainda tem os seus remanescentes. Vamos continuar fazendo a diferença!

José Martins
Ass. de Deus Madureira - Rio Claro-SP

EBD Itaquerão disse...

A Paz do Senhor, irmão José Martins!

Que Deus levante mais e mais remanescentes!

Obrigada pela participação!

Deus abençoe!

SÉRGIO MARCOLINO disse...

A Paz do Senhor Jesus a todos!
Nasci em uma igreja com aproximadamente 60 membros e, que hoje em dia, com mais de 1000 membros agradeço a Deus por ser considerada ainda uma igreja evangélica pentecostal e não Gospel.
Já visitei vários movimentos gospel que até são divertidos e servem de um bom passatempo.
Mas nada se compara a participar de um verdadeiro culto de adoração a Deus, sem incentivos com danças e palmas mas sim apenas sentindo verdadeiramente a presença de Jesus e glorificando a Deus.
Confesso que esses movimentos já foram canais para muitos que estão em minha igreja conhecer a Deus no início, mas permanecer neles deixa as pessoas um pouco longe do que é servir a Deus realmente.
(Mat. 5.13) “Vós sois o sal da terra, e, se o sal se torna. insípido, com que há de salgar?
Que Deus continue abençoando a todos e que nos dê discernimento para conhecermos tais verdades.
A paz seja convosco!

EBD Itaquerão disse...

Caro Sérgio,
A Paz do Senhor!

Realmente, nada se compara a participar de um verdadeiro culto de adoração a Deus, sem nenhum tipo de animação de auditório!

Obrigado por sua participação!

Deus abençoe!

Nilton Dutra disse...

A paz do Senhor Jesus,
Prezados irmãos.

Ao ler a reportagem da revista VEJA acerca dos jovens "evangélicos" e suas práticas, fiquei pensando: "Será mesmo que DEUS se agrada desse tipo de comportamento?". Ao longo de minha caminhada cristã, essa pergunta tem sido um prumo (instrumento usado na construção civil, objetivando a retidão das paredes, isto é, para que não subam tortas), pois sempre aprendi que a Igreja tem apenas dois objetivos aqui na Terra: adorar a DEUS e expandir seu Reino.
Dessa forma, como fazer isso de forma a agradar a DEUS? Creio que é observando Sua Palavra e vivendo em santidade. Caso contrário, não estaria eu vivendo segundo meus próprios conceitos?
Há na BÍBLIA um personagem que merece nossa atenção acerca da sua vida de simplicidade e devoção a DEUS. Um breve relato sobre o mesmo encontra-se em Mateus, 3:1-4 e ss. Foi João Batista, "A Voz do que clama no deserto". O precursor do CRISTO. Sua mensagem? "Arrependei-vos". Sua dedicação? "Tinha o seu vestido de pelos de camelo, e um cinto de couro em torno de seus lombos; e alimentava-se de gafanhotos e mel silvestre".
João apontou JESUS, nunca a si mesmo ou a sua pregação. No entanto, teve o privilégio de batizar Aquele que deu Sua Vida, em sacrifício, para satisfazer a Justiça de DEUS (Mat. 3:15,16).
Que essa pequena reflexão traga frutos que agradem a DEUS. Afinal, não pode a criatura querer ser mais que seu Criador.
Em CRISTO,

Nilton Dutra

EBD Itaquerão disse...

A Paz do Senhor, irmão Nilton!

Agradecemos sua participação em nosso blog!

Que Deus, em Cristo, continue abençoando a sua vida!