terça-feira, 30 de setembro de 2008

Avisos da Semana

Atenção:
No próximo domingo, dia 05/10, haverá Escola Bíblica Dominical normal!
As aulas NÃO serão canceladas em virtude das eleições.

quinta-feira, 25 de setembro de 2008

EBD Itaquerão recomenda

Café Acadêmico na sede da Editora Vida em São Paulo
Tema: Homilética: do púlpito ao ouvinte
Com o Pr. Jilton Moraes
Data: 04/10/08, às 9h
Valor da inscrição: R$15 (inclui coffee break, material didático, cartão de bônus e 30% de desconto em qualquer livro da Editora Vida)
Endereço: Rua Júlio de Castilhos, 280 - Belenzinho - São Paulo/SP
Para informações e para fazer sua inscrição, entre em contato com Jefferson:


terça-feira, 23 de setembro de 2008

Denuncie perseguições contra cristãos na Índia

O site da Missão Portas Abertas está denunciando o recrudescimento da violência contra cristãos na Índia e convocando brasileiros a protestar contra autoridades indianas no Brasil.
A onda de violência contra os cristãos indianos já atingiu mais de cinco Estados, deixando até agora, um saldo de mais de 40 mortos e milhares de pessoas refugiadas.
Você pode participar enviando emails para os seguintes endereços:
Consulado Geral da Índia
Avenida Paulista, 925, 7º andar
São Paulo – SP
CEP: 01311-100
E-mail: com@indiaconsulate.org.br
Dr. Elson de Barros Gomes Júnior
Cônsul Honorário da Índia
Rua Paraíba, 523 Bairro Funcionários – Belo Horizonte – MG
CEP: 30130-140
E-mail: elson@indiaconsulatemg.org
Sr. Guilherme Rodolfo Laager
Cônsul Honorário da Índia
Avenida Sernambetiba, 2.930
Bloco 1 – ap 1101
Barra da Tijuca – Rio de Janeiro – RJ
CEP: 22620-172
Embaixada da Índia
SHIS QL 08 – Conjunto 08, casa 01
Lago Sul, Brasília – DF CEP: 71620-285
Sr. B. S. Prakash
Embaixador
bramb.brasilia@mea.gov.in
Sr. Krishan Kumar
Deputado Chefe da Missão
E-mail: dcm@indianembassy.org.br
Dr. Shashank Vikram
Chefe de Chancelaria
hoc@indianembassy.org.br
O objetivo da campanha é simples: travar a caixa de entrada dos e-mails.
Modelo de texto sugerido por Portas Abertas:

Vossa Excelência,
A Índia é a maior democracia no mundo e tem uma longa história de harmonia e paz entre os grupos minoritários do país. Por essa razão, fico chocado com as notícias sobre o assassinato do swami Laxmanananda Saraswati e de mais quatro pessoas em 23 de agosto de 2008, no Estado de Orissa.
Segundo notícias, as conseqüências das mortes têm sido muito piores. A violência anticristã já atingiu pelo menos cinco Estados, e causou mais de 40 mortes e milhares de pessoas refugiadas.
Foi dito que maoístas assumiram a autoria do assassinato, mas representantes hindus dizem que os cristãos são os culpados. Isto afetou seriamente o relacionamento já instável entre hindus e cristãos na região.
Pedimos, por gentileza, uma reação urgente de seu governo para fazer o possível a fim de acalmar a violência e restaurar a paz e estabilidade na região o quanto antes, protegendo a minoria cristã no país.
Em minha opinião, isso deveria envolver o Governo Federal, autoridades do Estado e líderes locais, incluindo os líderes religiosos.
Peço também que seu governo considere tomar os seguintes passos:
• Indicar uma agência de investigação para averiguar o caso de forma apropriada e imparcial;• Disponibilizar forças paramilitares o suficiente em todas as áreas afetadas, a fim de prevenir mais violência.
Baseado no resultado da agência de investigação, os culpados devem ser processados por incitar violência, e as vítimas devem ser indenizadas por suas perdas, de acordo com a investigação imparcial dos danos.
Conte com minhas orações pela rápida restauração da paz e da estabilidade na região. Que todas as autoridades envolvidas sejam agraciadas com a sabedoria necessária.
Certo de sua boa vontade.
Atenciosamente,
(Seu nome)

Mesmo que o conteúdo seja o mesmo, envie quantas vezes quiser e puder.

domingo, 21 de setembro de 2008

A necessidade do estudo da Bíblia

A necessidade do estudo da Bíblia

Por Eduardo Leonel Correa Cardoso
Data: 16/09/2008

Tal como o Corão para os mulçumanos que retiram muitas das suas convicções e atitudes fundamentalistas, a Bíblia Sagrada também tem sido a fonte de muitas heresias e condutas lamentáveis entre os cristãos. Infelizmente aquela máxima faz sentido: “A Bíblia é a mãe de todas as heresias”. Faço questão de ressaltar aquilo que nos desagrada em virtude da necessidade que temos de estarmos e sermos conscientes em nossas vidas, principalmente no que se refere à fé que professamos, já que bem sabemos que essa fé – pautada na Bíblia – foi e é a fonte de muitas mentiras, falsidades, hipocrisias, manipulações, comércio, alienação...

Ninguém gosta de ser repreendido – nisso eu me incluo. Entretanto, só há uma maneira de atingirmos essa necessária consciência daquilo que é o alicerce da nossa fé: o estudo. A repreensão está justamente nisso. Quantos de nós dedicam-se como deveriam ao estudo da palavra de Deus? Quantos estão dispostos a darem continuidade à formação cristã que iniciaram no grupo de discipulado freqüentando reuniões de estudos da Bíblia? Como conhecer a fé – Deus – senão através do estudo da Sua Palavra?

Concebo o estudo da Palavra de Deus como princípio para a formação do cristão e conhecimento Dele – quando o estudo não é mero exercício intelectual – por nisso encontrar também conseqüências preventivas e remediativas. Tanto o prevenir como o remediar têm como alvo algo impreterivelmente nocivo nas nossas vidas: o preconceito – que está intimamente relacionado ao fundamentalismo. Lamentavelmente existem muitos cristãos que além de não estudarem e por isso não conhecerem “Quem é Jesus” – como deveriam conhecer, já que é o Deus em que crêem – fazem até mesmo julgamentos pretensiosos de fatos e – o que é ainda pior – de pessoas. Se de fato estudassem a Bíblia saberiam que o “julgar” é o que menos deveriam fazer.

Não podemos negligenciar a luta dos nossos antepassados reformadores pelo acesso à leitura e reflexão autônoma da Bíblia – com orientação daqueles que possuem mais conhecimento, porém, sem dependência ou acomodação. A Bíblia e a fé cristã sempre ocuparam um espaço considerável – para não dizer total – no mundo ocidental, e sempre foram vítimas muito mais da nossa negligência do que da sedução dos princípios falsos do mundo alheio à vida durante toda história da humanidade. Ainda bem que Deus na sua infinita misericórdia nos garante a possibilidade de mudarmos essa história; portanto, que o estudo da Sua palavra seja o princípio dessa mudança.

Eduardo Leonel Correa Cardoso é ministro evangélico

Fontes:
Portal da 1ª Igreja Presbiteriana Independente de Avaré

sexta-feira, 19 de setembro de 2008

"Se eles me matarem, estarei com o Senhor!"



O mais novo livro do irmão André e Al Janssen, Cristãos Secretos, conta o que acontece quando muçulmanos se convertem a Cristo.
Nesse emocionante livro, Irmão André narra seus encontros com os cristãos secretos e como devemos agir diante dessa realidade. Mas, além disso, nos desafia a nos envolvermos com esses irmãos!

Páginas: 288
Formato: 16x23cm
Editora Vida


"...A pior coisa que pode acontecer é você ser morto servindo a Deus em seu país?
-Na verdade seria pior se eles matassem minha esposa ou as crianças.
-Se isso acontecer, e daí?
-E daí? O que você quer dizer?
-Se você, sua esposa ou seus filhos forem mortos, o que acontece então?
-O trabalho morre.
-Morre? Não existem outros que Deus pode levantar e usar? E quanto a você e sua família? Por que você tem servido a Deus tão fielmente? Se eles de fato o matarem, o que você perdeu?

A luz se acendeu.

-Se eles me matarem, eu estarei com o Senhor!

Pela primeira vez durante dias, Butros sorriu.

-Nadira e eu conversamos a respeito de como desejamos algum dia ouvir as palavras do nosso Senhor: 'Muito bem, servos bons e fiéis'.

Irmão André recostou-se em sua cadeira. Não era preciso falar mais nada. A mente de Butros estava focada na direção certa. Havia um longo caminho a percorrer, mas a cura tinha começado."

(Trecho extraído do livro Cristãos Secretos)

Butros encontrava-se na pior situação de sua vida quando teve esse diálogo com o Irmão André. Tinha fugido de seu país por causa das ameaças de morte, teve seu ministério destruído, um dos seus líderes e amigo estava escondido e dois haviam sido brutalmente assassinados.
Esse homem, nosso irmão, não estava feliz nem em paz. Era um homem cheio de dúvidas, com o coração pesado, lágrimas nos olhos e muita angústia sobre seu futuro. Mesmo assim, após refletir, conseguiu dizer e entender Filipenses 2: "humilhou-se a si mesmo e foi obediente até a morte".
Milhares de cristãos perseguidos nos países muçulmanos vivem nessa mesma situação, muitos perseveram, outros desistem. Mas todos eles nos dizem: "Nós temos um ministério aqui na linha de frente da batalha, mas precisamos que vocês venham atrás - orando e nos apoiando!"
As dificuldades para os cristãos ex-muçulmanos começam no momento em que decidem seguir a Cristo. Apesar do grande amor por Deus, eles precisam esconder sua fé para se fortalecerem e assim enfrentarem as perseguições.
A pior coisa que pode acontecer para uma família muçulmana é que alguém troque sua fé por outra. Os convertidos, em geral, são expulsos de casa ou obrigados a fugir para não serem mortos. Da noite para o dia, esses irmãos ficam sem sustento, sem ter onde morar ou o que comer!
Podemos imaginar que os cristãos locais podem então apoiá-los, mas grande parte da igreja não está preparada para isso. A igreja tem medo, pois muitos muçulmanos se passam por cristãos para descobrirem quem freqüenta as reuniões. Muitos líderes também não os acolhem porque sabem que eles representam problema. Provavelmente parentes virão atrás e isso trará perseguição para os outros cristãos.
As mulheres cristãs sofrem imensamente. Há muitos casos de parentes que as seqüestram e as casam à força com muçulmanos. A maioria vive como escrava, trabalhando sem parar e sofrendo abusos sexuais. Se uma muçulmana casada se converte, é expulsa de casa e separada dos filhos.
A possibilidade de serem mortos por causa da fé faz parte do cotidiano de cada um desses irmãos. Eles sabem que os parentes podem matá-los e que nada acontecerá, pois a lei permite isso.
Nossos irmãos encontram-se muitas vezes sós, apenas com a certeza da fé em Cristo e a decisão de segui-Lo e obedecê-Lo até a morte!

"...Olhe, sei que você quer me ajudar e faz sentido eu ir a um lugar que seja seguro. E estou certo que Deus pode me usar no Canadá, na Europa ou em qualquer lugar.
...Só que sou árabe. Eu falo árabe. Eu sou um muçulmano que ama Jesus - Virou-se e encarou ou dois amigos. - Esse é meu povo. Eu quero alcançar os muçulmanos para Jesus. Eu preciso ficar no Oriente Médio!"


(Trecho extraído do livro Cristãos Secretos)

Ahmed acaba de receber a proposta de ir para o Canadá e começar uma vida nova lá com sua esposa, quando teve essa conversa com Butros e o Irmão André.
Ele havia fugido do seu país, onde era procurado por causa da sua fé e provavelmente seria assassinado se voltasse.
A história desses irmãos precisa ser conhecida pela Igreja Livre, e queremos começar com você!
O mais novo livro de Irmão André e Al Janssen, Cristãos Secretos, conta o que acontece quando muçulmanos se convertem a Cristo. Você vai conhecer ex-muçulmanos como Ahmed, Layla, que foi seqüestrada, Hassam e Mustafá, que foram fiéis até o fim, e muitos outros.
Nesse emocionante livro, Irmão André conta seus encontros com os cristãos secretos e como devemos agir diante dessa realidade. Mas, além disso, nos desafia a nos envolvermos como esses irmãos!
Essas histórias o colocarão cara a cara com nossos irmãos e farão com que você tome a única atitude possível: ficar ao lado deles!!

Por Douglas Mônaco
Secretário Geral da
Missão Portas Abertas

Esta postagem foi extraída da correspondência enviada pela Missão Portas Abertas aos seus colaboradores.
Para ser um colaborador da Portas Abertas, acesse o site:

Para saber mais sobre o Irmão André e sobre a história da Portas Abertas, leia o livro O Contrabandista de Deus, publicado pela Editora Betânia.

Para saber mais sobre os cristãos perseguidos e como ajudá-los, acesse o site da Missão Portas Abertas e conheça-os!

sábado, 13 de setembro de 2008

Sobre a reportagem de Veja da semana passada

Quando converso com pessoas crentes que viveram sua juventude há cerca de 25 anos atrás, ouço histórias que me soam estranhas. Essas pessoas me contam sobre como suas igrejas eram simples, humildes, desprovidas de recursos. Os templos eram rústicos, sem acabamento, não havia microfones, nem instrumentos. Quando muito, tinha um violão. Os músicos também eram raridade. Não havia nem que se pensar em orquestras e bandas, e imaginar que algum dia o culto pudesse ser reproduzido ao vivo pela televisão e internet era uma verdadeira utopia. No entanto, todas essas limitações não inibiam a juventude das igrejas evangélicas dessa época, muito pelo contrário: eles eram extremamente ativos. Realizavam cruzadas evangelísticas pelas ruas, entregavam folhetos, pregavam em praças públicas e realizavam vigílias nos montes. Os ensaios de grupos de mocidade eram verdadeiros cultos, com manifestações gloriosas do poder de Deus, momentos de meditação na Palavra e adoração. Os jovens liam e conheciam a Bíblia, eram alunos assíduos de Escolas Dominicais e constantemente realizavam campanhas de jejum e oração, além de consagrações periódicas com excelente participação.
Porém eu digo que essas histórias me soam estranham porque a minha geração (que nasceu da década de 80 pra cá) é completamente diferente da geração em que meus pais viveram.
Hoje, nossas igrejas têm templos ostentosos e chamativos, equipamentos de som de última geração, além de enormes orquestras que, em qualidade de música, comparam-se às profissionais. Porém algo mais mudou. Não foi só a igreja que evoluiu, entrando na modernidade. Os crentes também evoluíram, e a juventude nao ficou de fora dessa evolução.
Como a própria reportagem da Revista Veja retratou (e muito bem, infelizmente), os jovens de hoje em dia possuem outros valores. São modernos e possuem uma capacidade incrível de criar adaptações. A palavra mágica para as adaptações evangélicas é... tcham, tcham, tcham, tcham!!!.... Se você pensou, acertou: GOSPEL!!! Agora, tudo é gospel: balada gospel, funk gospel, dança gospel, look gospel, empreendedorismo gospel, e tantos outros gospel da vida que nem dá pra enumerar aqui. Para tudo aquilo que tem no mundo, existe um correspondente gospel pra moçada não ficar de fora. Afinal, nós somos jovens e temos mais é que curtir a vida, não é mesmo???

Mas vamos agora ver o que a Bíblia diz acerca disso tudo.
Comecemos com algumas palavras que Jesus disse aos seus discípulos em Mateus 5.13-16:
Vós sois o sal da terra. Mas se o sal perder o seu sabor, com que se há de temperar? Para nada mais presta, senão para se lançar fora e ser pisado pelos homens. Vós sois a luz do mundo. Uma cidade edificada sobre um monte não pode ser escondida. Igualmente não se acende uma candeia para colocá-la debaixo de um cesto. Ao contrário, coloca-se no velador e, assim, ilumina a todos os que estão na casa. Assim deixai a vossa luz resplandecer diante dos homens, para que vejam as vossas boas obras e glorifiquem o vosso Pai que está nos ceus. (KJA)
Nesta passagem, conhecidíssima, e muito cantada e citada, porém pouco praticada, Jesus diz a seus discípulos que eles devem ser o sal da terra e a luz do mundo, sob a pena de não terem utilidade alguma caso não o sejam. E eu me pergunto: de que maneira a luz deve brilhar? Com certeza, não é tentando parecer-se com as trevas. Jesus ainda exorta seus discípulos a que deixem sua luz resplandecer de maneira que os homens vejam suas boas obras e glorifiquem ao Pai.
Definitivamente, não é isto o que observamos na reportagem em comento. O comportamento de jovens como os retratados por Veja é motivo de escárnio, o que pode ser notado pelo tom irônico da reportagem. De nenhum modo esse tipo de comportamento glorifica ao Pai. Oportuno citar aqui também 1Coríntios 10.31,32:
Portanto, quer comais, quer bebais, ou façais qualquer outra coisa, fazei tudo para a glória de Deus. Portai-vos de modo que não deis escândalo nem aos judeus, nem aos gregos, nem à igreja de Deus. (ACF)
O comportamento desses jovens, pois, serve de escândalo para a igreja, pois até mesmo os ímpios sabem avaliar qual deve ser o comportamento de um verdadeiro seguidor de Cristo, que com certeza não é como o comportamento deles (dos ímpios).
Sobre isso, Jesus deixou uma advertência em Mateus 18.7:
Ai do mundo, por causa dos escândalos; porque é inevitável que venham escândalos, mas ai do homem pelo qual vem o escândalo! (ARA)
O que nós temos observado hoje em dia é que a juventude tem procurado, de certa forma, imitar as coisas do mundo. Um exemplo disso é criar baladas gospel, como se o fato de não beber e não fumar fizesse com que o ambiente adquirisse o padrão de santidade que é requerido daqueles que se chamam crentes.
Sinto ter de dizer isto, mas existem pessoas que não são crentes e que não bebem nem fumam. Tal fato não é caracterizador de santidade, mas simplesmente de bom senso e zelo pela saúde.
O apóstolo João, em sua primeira epístola, no capítulo 2, versículos 15 a 17, diz o seguinte:
Não ameis o mundo nem o que nele existe. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. Pois tudo o que há no mundo: as paixões da carne, a cobiça dos olhos e a ostentação dos bens não provêm do Pai, mas do mundo. Ora, o mundo passa, assim como sua volúpia; entretanto, aquele que faz a vontade de Deus permanece eternamente. (KJA)
O apóstolo Tiago, no capítulo 4, versículos 4 e 5 de sua carta, faz côro com João nesse mesmo sentido:
Adúlteros e adúlteras, não sabeis vós que a amizade do mundo é inimizade contra Deus? Portanto, qualquer que quiser ser amigo do mundo constitui-se inimigo de Deus. Ou cuidais vós que em vão diz a Escritura: O Espírito que em nós habita tem ciúmes? (ACF)
O apóstolo Paulo também nos exorta a nos abstermos das coisas do mundo em Efésios 4.17-24:
Assim, eu lhes digo, e no Senhor insisto, em que não vivam mais como os gentios, que vivem na inutilidade dos seus pensamentos. Eles estão obscurecidos no entendimento e separados da vida de Deus por causa da ignorância em que estão, devido ao endurecimento do seu coração. Tendo perdido toda a sensibilidade, eles se entregaram à depravação, cometendo com avidez toda espécie de impureza. Todavia, não foi isso que vocês aprenderam de Cristo. De fato, vocês ouviram falar dele, e nele foram ensinados de acordo com a verdade que está em Jesus. Quanto à antiga maneira de viver, vocês foram ensinados a despir-se do velho homem, que se corrompe por desejos enganosos, a serem renovados no modo de pensar e a revestir-se do novo homem, criado para ser semelhante a Deus em justiça e em santidade provenientes da verdade. (NVI)
E ainda em Romanos 12.1,2:
Portanto, irmãos, rogo-lhes pelas misericórdias de Deus que se ofereçam em sacrifício vivo, santo e agradável a Deus; este é o culto racional de vocês. Não se amoldem ao padrão deste mundo, mas transformem-se pela renovação da sua mente, para que sejam capazes de experimentar e comprovar a boa, agradável e perfeita vontade de Deus. (NVI)
Paulo ainda nos faz alguns conselhos em Tito 2.6-8:
Exorta semelhantemente os jovens a que sejam moderados. Em tudo te dá por exemplo de boas obras; na doutrina, mostra incorrupção, gravidade, sinceridade, linguagem sã e irrepreensível, para que o adversário se envergonhe, não tendo nenhum mal que dizer de nós. (ACF)
E ainda no mesmo capítulo 2, versículos 11 a 14:
Porque a graça de Deus se manifestou salvadora a todos os homens. Ela nos ensina a renunciar à impiedade e às paixões mundanas e a viver de maneira sensata, justa e piedosa nesta era presente, enquanto aguardamos a bendita esperança: a gloriosa manifestação de nosso grande Deus e Salvador, Jesus Cristo. Ele se entregou por nós a fim de nos remir de toda a maldade e purificar para si mesmo um povo particularmente seu, dedicado à prática de boas obras. (NVI)
Ainda em Efésios 2.1-10, Paulo faz uma diferenciação entre a maneira como éramos antes de servir ao Senhor, e a maneira como devemos ser depois que passamos a servi-Lo:
Vocês estavam mortos em suas transgressões e pecados, nos quais costumavam viver, quando seguiam a presente ordem deste mundo e o príncipe do poder do ar, o espírito que agora está atuando nos que vivem na desobediência. Anteriormente, todos nós também vivíamos entre eles, satisfazendo as vontades da nossa carne, seguindo os seus desejos e pensamentos. Como os outros, éramos por natureza merecedores da ira. Todavia, Deus, que é rico em misericórdia, pelo grande amor com que nos amou, deu-nos vida com Cristo, quando ainda estávamos mortos em transgressões – pela graça vocês são salvos. Deus nos ressuscitou com Cristo e com ele nos fez assentar nos lugares celestiais em Cristo Jesus, para mostrar, nas eras que hão de vir, a incomparável riqueza de sua graça, demonstrada em sua bondade para conosco em Cristo Jesus. Pois vocês são salvos pela graça, por meio da fé, e isto não vem de vocês, é dom de Deus; não por obras, para que ninguém se glorie. Porque somos criação de Deus realizada em Cristo Jesus para fazermos boas obras, as quais Deus preparou antes para nós as praticarmos. (NVI)
Jesus, em sua oração intercessória pelos discípulos, que se encontra em João 17, nos versículos14-19 deixa claro que Ele não nos chamou para sermos do mundo, pelo contrário: nós NÃO somos deste mundo:
Eu lhes tenho dado a tua palavra, e o mundo os odiou, porque eles não são do mundo, como também eu não sou. Santifica-os na verdade; a tua palavra é a verdade. Assim como tu me enviaste ao mundo, também eu os enviei ao mundo. E a favor deles eu me santifico a mim mesmo, para que eles também sejam santificados na verdade. (ARA)
O apóstolo João, em sua primeira epístola, no capítulo 5, versículo 19, afirma que:
Sabemos que somos de Deus, e que todo o mundo está no maligno. (ACF)
Assim, pois, não tentemos imitar o mundo em suas concupiscências e práticas carnais, tentando adaptá-las a nós. Temos de ser diferentes. E ponto. Jesus não nos chamou para amarmos as práticas do mundo, mas para sermos santos e irrepreensíveis, luz e sal. Alguém já imaginou Jesus dançando funk? Será que existe alguém que acredita que Deus se faz presente em um ambiente de balada???
Quanto ao fato de algumas pessoas irem pra igreja com a intenção de prosperar (afinal, "nós merecemos o melhor!"), eu deixo para meditação a passagem de Mateus 4.8-22 (leia em sua Bíblia), na qual Jesus faz o chamamento de seus primeiros discípulos. Quando o Senhor Jesus os chamou, não lhes disse: “Vinde após mim, e eu os farei prósperos, ricos e bem sucedidos!” Ele simplesmente lhes disse que seriam pescadores de homens. Não prometeu riquezas, bens materiais, prosperidade financeira, saúde ilimitada... apenas lhes chamou para serem trabalhadores na Sua obra: salvar as almas perdidas.
Em Lucas 9.23 Jesus deixa bem claro:
E dizia a todos: Se alguém quer vir após mim, negue-se a si mesmo, e tome cada dia a sua cruz, e siga-me. (ACF)
Seguir a Cristo não é um mar de rosas, é carregar uma cruz. Não é ter uma vida de prosperidade, mas uma vida de aflições, como Ele mesmo disse (João 16.33).
Quanto ao mundo, não devemos adaptá-lo nem tentar assemelhar-nos a ele: o mundo precisa ser vencido, porque ele jaz no maligno. Nós não somos daqui. Logo, não devemos nos apegar às coisas daqui.
Deus tem o melhor para nós, eu concordo (não porque nós mereçamos, mas porque o Senhor é misericordioso – Lamentações 3.22,23; Tito 3.5; Efésios 2.4, etc.), mas acontece que o melhor de Deus para nós não é neste mundo: o Senhor tem o melhor reservado para nós na eternidade, no céu. Lutemos, pois, para alcançarmos esse melhor que o Senhor tem preparado para nós!
Porque ainda um pouquinho de tempo, e o que há de vir virá, e não tardará. (Hebreus 10.37 – ACF)
Termino, pois, este comentário, com a letra de um hino do grupo Logos, do CD Autor da Minha Fé:

PRA FAZER DIFERENÇA
Andar aqui como verdadeiro crente,
Mostrando assim toda glória de Jesus.
Ser sal e salgar, semear a terra.
Ser luz e brilhar, transformar nossa nação.
Que adianta se a vida for vulgar, e se em tudo o que eu fizer não mostrar que existe algo que é melhor e que vale muito mais?
Pense bem: qual é, de fato, o seu valor?
Sua vida o que diz?
Qual a bênção que tem sido pros demais, pra mudar – realmente diferença aqui fazer para ser utensílio de honra, instrumento de glória?
Ser alguém que marcou, que viveu par somar e levar a esse povo querido o melhor dos amigos, Jesus.

Que Deus, em Cristo, nos abençoe!
Amém!

Por Vanessa Dutra
vmdutra@yahoo.com.br
__________________________________________________________________________
Referências:
ACF - Almeida Corrigida Fiel
ARA - Almeira Revista e Atualizada
KJA - King James Atualizada
NVI - Nova Versão Internacional

domingo, 7 de setembro de 2008

Avisos da semana - retificação

Atenção:
RETIFICANDO

No próximo domingo, dia 14/09,haverá Escola Bíblica Dominical normal! A Santa Ceia será celebrada no sábado, às 19h.

Aniversariantes do Mês

Classe Oficiais e Professores
09/09 - Ana Sueli

Classe Jóias de Cristo
09/09 - Nicole

29/09 - Fabrício,
Rafael

Classe Abraão

05/09 - Ramiro

Classe Rosa de Saron

15/09 - Zilda


Classe Lírio dos Vales
12/09 - Margarida

15/09 - Vanda

19/09 - Maria Vasquez


Classe Ovelhinhas do Senhor

23/09 - Ana Raquel

28/09 - Andres

29/09 - Ivan


Classe Cordeirinhos de Jesus

13/09 - Ingrid


Classe Soldados de Cristo

17/09 - Beatriz



Parabéns a todos os aniversariantes do mês de Setembro!! Que Deus vos abençoe!


Obs. Se a data do seu aniversário está errada, ou se você não recebeu o cartão de aniversário nem seu nome foi posto na lista acima, entre em contato com a Secretaria pessoalmente ou por e-mail para que possamos sanar o problema. Muito obrigado!

sábado, 6 de setembro de 2008

Reportagem da Revista Veja desta semana causa vergonha

A Revista Veja desta semana publicou uma reportagem com o seguinte título:
Eles são diferentes. E gostam disso


O subtítulo é o seguinte:
Jovens evangélicos não bebem, não fumam, não têm sexo fora do casamento. Mas a rigidez diminuiu, eles se sentem melhores que os outros e acreditam num futuro de prosperidade.


Acompanhe agora a transcrição de um trecho da reportagem:


Eles vão a baladas, namoram, surfam e usam roupas da moda. A diferença entre os evangélicos e a maioria dos outros jovens é que suas festas são sem álcool, o namoro é sem sexo e as roupas, sem exageros - nada de saias pelos pés e cabelos pela cintura, mas decotes e comprimentos moderados. A maneira brasileira de ser evangélico ajuda a explicar os números impressionantes: 17% dos jovens entre 15 e 29 anos se identificam como seguidores de alguma das confissões evangélicas. Basta entrar em qualquer culto pentecostal para constatar a vitalidade da sua presença: praticamente a metade da igreja é sempre composta de jovens. Orgulhosos de seguir uma doutrina aparentemente tão contrária a tudo o que a juventude aprecia em nome de valores espirituais, também assumem a busca da realizção material ("Nós merecemos o melhor" é uma declaração constante). Em algumas igrejas específicas, a promessa de redenção é um atrativo poderoso.
(...)
R.R.R., (...) assessor de imprensa da Bola de Neve, (...) freqüenta o inusitado pub gospel Brother Simion, ponto de encontro de jovens crentes em São Paulo. O Brother Simion é isso mesmo: pub, ou seja, lugar meio escurinho onde jovens se encontram, e gospel, o que quer dizer que lá não se pode fumar nem beber. (...) E que fique claro aos casais: beijar, pode; avançar o sinal, não.
Com o público jovem como alvo específico, as igrejas evangélias organizam cultos e reuniões freqüentes, estimulam a integração, oferecem emprego e atividades esportivas, em ambiente de violência zero - um diferencial tremendo em locais atormentados por altíssimos índices de criminalidade. Praticamente garantem um futuro de prosperidade e um casamento estável. (...) A maioria das religiões parte dos mesmíssimos princípios, mas as igrejas evangélias aperfeiçoaram uma forma simples e envolvente de apregoar suas vantagens. O jovem vai, empolga-se e julga que não beber e não transar fora do casamento são requisitos razoáveis para um futuro tão promissor.
(...)
Nessa antecipação de dias melhores, poucas coisas fazem tanto sentido quanto a valorização do progresso material.
(...)
A maior igreja pentecostal, o nome religiosamente correto dessa vertente do protestantismo, do Brasil é a Assembléia de Deus, com cerca de 100.000 templos e 15 milhões de fiéis. Em segundo lugar vem a discreta Congragação Cristã do Brasil, que não pede dízimo, proíbe participação em instituições políticas e veta a divulgação por meios de comunicação de massa. Entre as neopentecostais, o pódio é ocupado pela conhecida Universal do Reino de Deus, com 5.146 templos e 8 milhões de membros. De igrejas como a Universal partiu a bem-sucedida flexibilização de regras; as tradicionais, meio a contragosto, aderiram. "De um lado, as igrejas mais tradicionais deixaram de reprimir o ato de ver TV, de ir à praia, de usar maquiagem, cabelo curto e roupas da moda. De outro, as pentecostais passaram a fazer de seus cultos verdadeiros shows de música e dança, proporcionando-lhes um caráter de entretenimento. Isso atraiu muitos jovens", explixa N.L. professor de Teologia da UMESP.
Segundo pesquisa da Fundação Getulio Vargas, cerca de 30% dos fiéis das igrejas evangélicas estão nas classes C e D, em que a teologia da ascensão material encontra terreno propício.
(...)
O fervor dos jovens convertidos pode incomodar e causar desconforto. (...) Como é comum em grupos de alto teor de crença religiosa, a eventual discrimicação vira motivo de orgulho. (...) As igrejas também propiciam métodos para enfrentar constrangimentos. V.A. 26 anos, fiel da Sara Nossa Terra, aos domingos costuma ir com amigos fazer preces em voz alta em plena Avenida Paulista. (...) É difícil imaginar prova maior de fé do que esse mico total, como diriam jovens menos convictos.



Faça seus comentários sobre a presente reportagem, e acompanhe na próxima semana uma resposta bíblica aos fatos aqui descritos.

sexta-feira, 5 de setembro de 2008

Revista de Lições Bíblicas deste trimestre - Jovens e Adultos

Conheça nossa revista de lições bíblicas para jovens e adultos deste trimestre!

Veja os temas das lições:


06/07/08 - A felicidade está em nossa união com Deus

13/07/08 - O otimismo é a fé cristã em ação

20/07/08 - Cultivando uma amizade transparente e saudável

27/07/08 - Vencendo a tirania do mau-humor

03/08/08 - Paulo exalta a alegria como fruto espiritual

10/08/08 - O cristão deve aprender a controlar suas emoções

17/08/08 - A felicidade é a melhor propaganda do Evangelho

24/08/08 - Em Cristo podemos alcançar a maturidade emocional

31/08/08 - Transformando o sofrimento em oportunidade de crescimento

07/09/08 - Deus transforma as lágrimas do crente fiel em vitórias

14/09/08 - O cristão e a pedagogia do amor e do perdão




21/09/08 - A crise existencial é uma doença dos tempos modernos



28/09/08 - A inveja é uma afronta contra a bondade e a soberania de Deus

A novidade do momento!

A Paz do Senhor a todos os leitores deste blog!


É com grande satisfação que apresentamos a você mais uma novidade da EBD Itaquerão.

O objetivo deste blog é promover uma maior interação entre alunos, professores e demais interessados em debater e refletir sobre assusntos diversos da Palavra de Deus e da Igreja hoje.


Fique à vontade para deixar seus comentários!

Participe de nossas enquetes!


Caso você tenha alguma crítica, sugestão ou elogio, mande-nos um e-mail e teremos prazer em responder!

Se você quizer tirar suas dúvidas sobre Bíblia, Teologia, Doutrinas, Costumes, etc., mande sua pergunta por e-mail e, na medida do possível, ela será respondida no blog. Você não será identificado.


"Conheçamos e prossigamos em conhecer ao Senhor..." (Oséias 6.3a)
Que este versículo seja realidade em nossas vidas! Como podemos conhecer ao Senhor? Deus se revela a nós através da Sua Palavra! "Porque a Palavra de Deus é viva, e eficaz, e mais cortante do que qualquer espada de dois gumes, e penetra até ao ponto de dividir alma e espírito, juntas e medulas, e é apta para discernir os pensamentos e propósitos do coração." (Hebreus 4.12)

Que possamos, pois, ser como obreiros aprovados, que não têm de que se envergonhar e que manejam bem a Palavra da Verdade!


Estude conosco em nossa Escola Bíblica todos os domingos, a partir das 8h30!

Venha e traga sua família!


Ajude-nos a divulgar o blog!


Que Deus te abençoe e muito obrigado!


A Diretoria