domingo, 2 de novembro de 2008

Subsídios à lição 06 (06408)

Por Vanessa Dutra
Secretária Geral da EBD


Quem nunca ouviu, em "canções evangélicas" e em algumas pregações, frases do tipo: "Você é um vencedor", "Deus vai abrir o mar pra você passar", "Quem veio buscar a sua benção vai levar", "O dia da tua vitória é hoje", "Eu profetizo a vitória sobre a tua vida", "Receeeeeebaaaaaaaaaa", etc.?
São frases muito comuns, não é mesmo? E o povo adora ouvir! Mas por trás dessas frases aparentemente muito pentecostais, está escondido um problema que tem afetado seriamente a igreja evangélica brasileira do século XXI: A ESPIRITUALIDADE DE AUTO-AJUDA.

1. Desmascarando a chamada "espiritualidade de auto-ajuda"

O que temos visto em nossos dias é que as pessoas não enxergam mais a vida cristã como uma vida de sofrimentos e renúncia, muito pelo contrário: ser crente é sinônimo de ser vencedor.
Ora, eu não discordo que sejamos vencedores. A partir do momento em que nós cremos em Jesus e O aceitamos como Senhor e Salvador de nossas vidas, somos mais do que vencedores: nós vencemos o mundo (Romanos 8.37; 1João 5.4,5)!
O problema é que as pessoas pensam que Deus é uma espécie de "Papai Noel" que está nos céus apenas esperando para receber todos os nossos pedidos, para então atendê-los um por um.
Os pregadores genuínos da Palavra de Deus foram substituídos pelos animadores de auditório, que só pregam aquilo que o povo gosta de ouvir, ou seja: vitória, vitória e mais vitória.
Os "cantores gospel" (que em quase nada diferem dos artistas e celebridades mundanos) também já perceberam o que precisam fazer para vender muitos Cds e Dvds: cantar sobre vitória, vitória e mais vitória.
Pouco se prega ou se canta sobre cruz, salvação, arrependimento, arrebatamento, santificação, etc. Falar de pecado, então? NÃO PODE! Se o pregador deixar os irmãos tristes com esse tipo de pregação é perigoso eles resolverem mudar para uma igreja mais "espiritual".
Mas que espiritualidade é essa que só serve para massagear o ego dos ouvintes?? Que "louvores" são esses que não servem para adorar a Deus, mas simplesmente para agradar as massas?
É só parar para prestar atenção: a maioria dos "hinos" que são cantados nas igrejas são cantados para quem está ouvindo, para "levantar o astral" dos irmãos, e não para adorar e engrandecer o nome do Senhor!
Querendo ou não, os evangélicos são um mercado e tanto, e os aproveitadores já perceberam isso há muito tempo! Qualquer grupo ou cantor novo que aparece logo faz o maior sucesso, e vende um monte de Dvds, e Cds, e o povo gosta, e compra sem questionar, e os super-pregadores e super-cantores enchem os bolsos de $ nas custas dos evangélicos... Sabe por quê? Porque eles cantam e pregam aquilo que o povo gosta de ouvir, e não aquilo que agrada a Deus!
Esse tipo de atitude também prejudica a salvação das almas, pois as pessoas acabam indo pra igreja apenas com a intenção de terem seus problemas resolvidos, mas não vão porque precisam de salvação. Jesus está deixando de ser o Salvador de nossas almas para tornar-se apenas um "resolve-tudo" que atende a todas as nossas necessidades.
Mas que postura devemos assumir diante de tudo isso? Jesus disse, em Mateus 22.29b: "Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus."
A Bíblia, em momento algum, diz que os crentes em Jesus teriam uma vida fácil aqui na Terra, muito pelo contrário: Jesus avisou de antemão que nós teríamos aflições neste mundo! (João 16.33; Romanos 8.18; 2Coríntios 1.5-11, 6.1-10; etc.)
Os apóstolos, que foram os primeiros cristãos, não tiveram uma vida fácil, mas também sofreram muitas aflições. (Colossenses 1.24; Gálatas 6.17; Atos 5.17,18, 12.1,1, 16.19-24)
Jesus deixou bem claro que segui-Lo não é um mar de rosas, mas é carregar uma cruz. (Marcos 8.34; Lucas 9.23)
A espiritualidade de auto-ajuda defende que nós, a partir do momento em que aceitamos a Jesus, não podemos mais passar por nenhum tipo de dificuldade, seja ela financeira, emocional, enfermidades, etc. Esse tipo de filosofia CONTRARIA aquilo que a Palavra de Deus diz.
Precisamos estar atentos a esse tipo de apelo antropocêntrico (que coloca o homem no centro de tudo, ao invés de Deus), e é sobre este assunto que nós vamos estudar na Escola Bíblica Domincal no domingo que vem.

2.Lutando contra as falsas interpretações da Bíblia

Em sua segunda carta a Timóteo, no capítulo 4, versículos 1-5 o apóstolo Paulo nos faz a seguinte exortação:
"Conjuro-te, pois, diante de Deus e do Senhor Jesus Cristo, que há de julgar os vivos e os mortos, na sua vinda e no seu reino, que pregues a Palavra, instes a tempo e fora de tempo, redarguas, repreendas, exortes, com toda a longanimidade e doutrina. Porque haverá tempo em que não sofrerão a sã doutrina; mas, tendo comichão nos ouvidos, amontoarão para si doutores conforme as suas próprias concupiscências; e desviarão os ouvidos da verdade, voltando às fábulas. Mas tu sê sóbrio em tudo, sofre as aflições, faze a obra de um evangelista, cumpre o teu ministério."

Esse tempo chegou! Estão abandonando a sã doutrina! Mas nós, como pessoas instruídas na Palavra de Deus, devemos também perseverar na doutrina dos apóstolos (Atos 2.42), porque eles pregavam aquilo que aprenderam do próprio Jesus (João 7.16).

3. Conhecendo as verdades fundamentais da fé cristã

O escritor aos hebreus diz no capítulo 2, versículo 1: "Portanto, convém-nos atentar com mais diligência para as coisas que já temos ouvido, para que, em tempo algum, nos desviemos delas."

É preciso permanecer na sã doutrina, e não substituir as verdades fundamentais da Biblia pelas inovações e invencionices de aproveitadores que só estão interessados em vender seus produtos para o grande e promissor mercado evangélico!
Amemos a Bíblia! Conheçamos a Bíblia! Pratiquemos a Bíblia! Guardemo-la no coração!
Apenas conhecendo as verdades fundamentais da fé cristã, nós não nos deixaremos enganar pelos aproveitadores!
E é somente tendo um conhecimento profundo da Palavra de Deus que nós poderemos fazer como os cristãos de Beréia, que analisavam tudo o que viam e ouviam à luz da Palavra de Deus. (Atos 17.10-12)

Não perca essa aula, pois com certeza será muito proveitosa!!

Para quem quiser se aprofundar nestes assuntos; sugiro a leitura dos seguintes livros:
  • Erros que os pregadores devem evitar - Ciro Sanches Zibordi - CPAD, 2005
  • Mais erros que os pregadores devem evitar - Ciro Sanches Zibordi - CPAD, 2007
  • O que estão fazendo com a igreja? - Augustus Nicodemus - Mundo Cristão, 2008

Deus abençoe a todos e um ótimo estudo!!



2 comentários:

Alan G. de Sá disse...

Deus continue abençoando esse ministério e vc vanessa. Realmente, estamos vivendo um momento difícil, mas fico em paz por outro lado, sabendo que o Senhor sempre terá suas vozes, os seus mensageiros, os seus ministros, que aprenderam com Ele, nos desertos, no lugar secreto, em Sua escola...
Sobre os animadores de auditório, um testemunho: "Há dois anos atrás, fui ao Rio Grande do Sul de férias e fui convidado a pregar em um culto doméstico. Lá conheci um jovem pregador chamado Michel. Enquanto conversávamos, o Senhor falou em meu coração para dizer-lhe assim: 'Enquanto você continuar com essa sinceridade, nunca lhe faltará um púlpito para pregar'. Assim que terminei de contar a ele, sobre isso, ele me disse que havia sonhado alguns dias antes que ele saia para pregar, e derrepente via sua mãe chorando por sua causa, e ele ia para um lugar muito escuro. Chegando lá, ele viu um grupo de pessoas com ternos velhos, pele e ossos... Espantado ele perguntou:'Quem são vocês, que lugar é esse?' E um deles respondeu:'Nós éramos pregadores, e estamos aqui porque pregávamos o que as pessoas queriam ouvir, e não o que Deus mandava e então viemos parar aqui!'

Deus não se deixa escarnecer.
A Paz do Senhor Jesus. À Deus seja a glória.

EBD Itaquerão disse...

A Paz do Senhor, Alan!

Agradecemos por sua participação em nosso blog!

Continue orando por nós!

Que Deus te abençoe!